Imagem-Hiperidrose

Estudos científicos confirmam que a medicação para o tratamento de hiperidrose é efetiva

Hiperidrose é a sudorese (produção de suor) acima das necessidades fisiológicas. Pode aparecer em diferentes partes do corpo, com maior frequência nas mãos, axilas e pés gerando desconforto aos seus portadores em graus variados. Algumas pessoas sofrem tanto que acabam se afastando da vida em sociedade.

Até 20 anos atrás o único tratamento existente era a simpatectomia convencional (cirurgia), com bons resultados, entretanto associada a uma complicação muito frequente, a queda das pálpebras (Horner), motivo pelo qual, a maioria dos pacientes NÃO QUERIA SER OPERADA.

Com o desenvolvimento da TECNOLOGIA, novas técnicas cirúrgicas (através do vídeo) foram criadas e a queda da pálpebra deixou de ser um problema maior. Com isso, no início da década passada, a Vídeo Cirurgia passou a ser utilizada com grande frequência, com resultados animadores.

Entretanto NOVAS COMPLICAÇÕES apareceram, sendo a pior delas o aparecimento de sudorese em partes do corpo que antes da cirurgia não eram incomodativas: a HIPERIDROSE COMPENSATÓRIA. Devido a isso, passamos a procurar outras alternativas para os pacientes.

Baseados numa observação clínica de que, pacientes com perda de urina (incontinência urinaria) que usavam uma medicação chamada oxibutinina, tinham diminuição da sua sudorese, decidimos estudar se pacientes com Hiperidrose tinham o mesmo efeito. Algo semelhante ocorreu no passado com o uso da Finasterida em pacientes que tratavam prostatismo, ou com o Viagra em pacientes que tratavam a hipertensão arterial e apresentaram respectivamente crescimento de cabelos e melhora da função sexual.

Como só haviam descrições de casos na literatura médica, há 5 anos resolvemos fazer um estudo científico original para avaliar o resultado do uso do Cloridrato da Oxibutinina para o tratamento da Hiperidrose.

Numa fase inicial, estudamos um grupo de mais de 500 pacientes com hiperidrose em mãos, pés, rosto e axilas.

OS PRÓPRIOS PACIENTES julgaram a INTENSIDADE DA SUDORESE e também a evolução de sua QUALIDADE DE VIDA com o uso da medicação.

 

Resultados MUITO BONS.

Observamos que mais de 60% dos pacientes referiram uma melhora nos índices de sudorese, levando à melhora de sua qualidade de vida.

Mais da metade dos pacientes decidiram manter o tratamento e desistiram da cirurgia.

 

ESSES RESULTADOS MUDARAM O TRATAMENTO DA HIPERIDROSE? 

SEM DÚVIDA.

 

O que fizemos então com esse conhecimento?

Mudamos o tratamento dessa doença.

Os pacientes devem experimentar inicialmente o tratamento clínico, a menos que tenha alguma contra-indicação para tal, dessa forma, o TRATAMENTO INICIAL passou a ser o uso do Cloridrato de Oxibutinina.

Caso haja melhora, os pacientes devem se manter com a medicação. Caso não haja melhora, passam a ser candidatos a cirurgia, que também é uma opção muito boa, mas com riscos BEM CONHECIDOS.

 

CONCLUSÃO:

APENAS PESQUISAS CIENTÍFICAS realizadas de forma correta podem responder a esse tipo de questão.

 

Essa pesquisa gerou uma série de 10 publicações nas melhores revistas científicas INTERNACIONAIS de Cirurgia Vascular, Neurologia, Dermatologia em 2011, 2012 e 2013.

1. Use of oxybutynin for treating plantar hyperhidrosis.

Nelson Wolosker, Campos JRM, Kauffman P, Neves S, Puech-Leão P.

Int J Dermatol 2013;52(5):620-623.

 

2. Effectiveness of oxybutynin for treatment of hyperhidrosis in overweight and obese patients.

Nelson Wolosker, Krutman M, Kauffman P, Campos JRM, Puech-Leão P.

Revista da Associação Médica Brasileira 2013;59(2):143-147.

 

3. Objective evaluation of plantar hyperhidrosis after sympathectomy.

Nelson Wolosker, Campos JRM, Kauffman P, Puech-Leão P, Yazbek G, Jatene FB.

Clinics (Sao Paulo) 2013;68(3):311–315.

 

4. A randomized placebo-controlled trial of oxybutynin for the initial treatment of palmar and axillary hyperhidrosis.

Nelson Wolosker, Campos JRM, Kauffman P, Puech-Leão P.

J Vasc Surgery 2012;55(6):1696-1700.

 

5. Oxybutynin treatment for hyperhidrosis: a comparative analysis between genders.

Nelson Wolosker, Krutman M, Kauffman P, Campos JRM, Puech-Leão P.

Einstein (São Paulo) 2012;10(4):405-408.

 

6. Utilisation de l’oxybutynine dans le traitement de l’hyperhidrose axillaire.

Nelson Wolosker, Campos JRM, Kauffman P, Munia MA, Puech-Leão P.

Annales de Chirurgie Vasculaire 2011;25(8):1126-1132

 

7. An alternative to treat palmar hyperhidrosis: use of oxybutinin.

Nelson Wolosker, Campos JR.

Clinical Autonomic Research 2011;6:389–393.

 

8. The use of oxybutynin for treating facial hyperhidrosis.

Nelson Wolosker, Campos JR, Kauffman P, Munia MA

Anais Brasileiros de Dermatologia 2011;3:451–456.

 

9. The use of oxybutynin for treating axillary hyperhidrosis.

Nelson Wolosker, Campos JR, Kauffman P, Neves S, Munia MA

Annals of Vascular Surgery 2011;8:1057–1062.

 

10. An alternative to treat palmar hyperhidrosis: use of oxybutynin.

Nelson Wolosker, Campos JR, Kauffman P, Neves S, Yazbek G.

Clinical Autonomic Research 2011;6:389–393.